verrugas genitais

HPV e verrugas genitais

Frequentemente, eu escuto as mesmas perguntas no consultório: HPV é grave, doutor? Como peguei verrugas genitais? Posso transmitir  para minha parceira? HPV vira câncer? Qual o melhor tratamento? Ele tem cura?

Decidi explicar todas essas perguntas em um artigo fácil e simples. Entenda melhor sobre o assunto, a seguir.

hpv
hpv- verrugas genitais

O que é o HPV?

Em primeiro lugar, o HPV (Human Papiloma Virus) é a sigla em inglês para papilomavírus humano ou condiloma acuminado, geralmente manifestado como verrugas genitais. Essas verrugas são causa de grande desconforto e aflição aos pacientes e seus parceiros.

Ele está relacionado com lesões ano-genitais em homens e mulheres. Além disso, alguns tipos estão relacionados a potenciais lesões oncológicas em alguns locais do corpo.

Verrugas genitais podem se transformar em câncer?

Primeiramente, é importante saber que existem mais de 150 subtipos de HPV. Os tipos 6 e 11 estão relacionados com as verrugas genitais e têm baixo potencial maligno. Os subtipos 16 e 18 são considerados de alto risco oncogênico, portanto, estão associados com a maioria dos tumores relacionados com o HPV (câncer de colo de útero, anal, pênis, orofaringe, cabeça e pescoço, além da pele).

A infecção pelo HPV é muito frequente, mas transitória. Ela regride espontaneamente, na maioria das vezes. No pequeno número de casos nos quais a infecção persiste, pode ocorrer o desenvolvimento de lesões precursoras, que, se não forem identificadas e tratadas, podem progredir para o câncer.

Isso acontece principalmente no colo do útero, vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca.

Aparentemente, 45% dos homens americanos, entre 18 e 59 anos, têm infecções genitais por  HPV, de acordo com um estudo publicado na JAMA Oncology. Da mesma forma, nas mulheres, a prevalência é de cerca de 40% , de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Apesar dos sintomas normalmente se manifestarem entre dois e oito meses após a infecção, o HPV pode ficar presente no organismo, mas sem se manifestar, por muitos anos. Por isso, é praticamente impossível saber quando uma pessoa foi infectada pelo HPV.

Como o HPV é transmitido?

O vírus pode ser transmitido mesmo quando o infectado não percebe ter os sintomas. Alguns fatores de risco aumentam a chance do aparecimento das lesões induzidas pelo HPV, como:

  • sexo sem proteção;
  • início precoce da atividade sexual;
  • múltiplos parceiros;
  • presença de outras doenças sexualmente transmissíveis;
  • imunodepressão, que é a alteração da resposta imunológica em nosso organismo, associada a múltiplas gestações, tabagismo, infecção pelo HIV, tratamento com quimioterapia, radioterapia ou imunossupressores.

A transmissão do vírus se dá por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma é pela via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital.

Assim sendo, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Também pode haver transmissão durante o parto.

Não está comprovada a possibilidade de contaminação por meio de objetos, do uso de vaso sanitário, piscina ou pelo compartilhamento de toalhas e roupas íntimas.

Diagnóstico de verrugas genitais por HPV

O diagnóstico das lesões causadas pelo HPV é essencialmente clínico. Nas lesões subclínicas, pode-se fazer uso das seguintes opções de investigação:

Peniscopia

Inspeção peniana após uso de ácido acético. Alta incidência de resultados falso positivos (isto é, resultados que parecem ser positivos, mas que, na verdade, são falsos).

Citopatologia diagnóstica

Recomendada para avaliação de parceiros sexuais de mulheres com Neoplasia Intra-epitelial Cervical (NIC) de alto grau.

Histopatologia (biópsia)

A princípio, a biópsia é indicada para lesões clinicamente atípicas (sobretudo em pacientes imunodeprimidos), lesões crônicas e nos casos que não respondem aos tratamentos usuais. Além disso, a biópsia deve ser indicada nas lesões que sofreram modificações repentinas na sua forma e/ou coloração.

Biologia Molecular

Não há recomendações consistentes para sua realização. Usa-se nos seguintes casos:

  • parceira sexual com recidiva de infecção por HPV e/ou lesões intraepiteliais anogenitais de alto grau;
  • suspeita clínica de lesões subclínicas recidivantes;
  • suspeita de lesões pré-malignas do pênis.

Tratamento das verrugas genitais

O HPV pode persistir de forma latente em tecidos macroscopicamente normais. O objetivo primordial do tratamento é a remoção das lesões visíveis. A escolha do tipo de tratamento baseia-se no número, tamanho, morfologia e localização das lesões.

Do mesmo modo, a experiência do médico com o método de tratamento, a relação custo-benefício, os efeitos adversos e a preferência do paciente são importantes na tomada de decisão terapêutica.

Os métodos podem ser classificados de acordo com o modo de ação. Veja, a seguir.

Drogas anti-metabólicas

  • Podofilina
  • Podofilotoxina
  • 5-fluorouracil

Imunomodulação e terapia antiviral

  • Imiquimode
  • Interferon 8
  • Bcg
  • Polyphenon E

Métodos Citodestrutivos

  • Eletrocauterização
  • Crioterapia
  • Vaporização a laser de CO2
  • Ácido Tricloacético

Circuncisão e HPV

Há estudos que demonstram a relação entre circuncisão a uma taxa extremamente reduzida de prevalência do HPV nos homens operados, em comparação com os não operados. A prática, inclusive, recomendada nos países onde não há campanhas vacinais contra o vírus.

Vacina contra o HPV

Quando aplicar a vacina nos homens? Atualmente, existem três tipos de vacinas contra o HPV:

  • bivalente;
  • quadrivalente;
  • nonavalente – a mais atual.

As vacinas devem ser utilizadas em todos os homens entre os 9 e 26 anos, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Antes de mais nada, não há necessidade de realizar exame prévio para detecção do HPV antes da vacinação nos homens, que eventualmente já iniciaram a sua vida sexual.

Em suma, a imunização pelo SUS é oferecida a meninos de 11 a 15 anos incompletos. Saiba mais sobre a vacina do SUS em www.saude.gov.br/saude-de-a-z/hpv.

Enfim, em caso de dúvida sobre verrugas genitais, procure o seu urologista de confiança.

Estou a disposição em caso de uma avaliação. Consultório em Belo Horizonte (bh) , Nova Serrana, Pará de Minas. Em caso de urgência, mande um whatsapp para 31-999193773

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp