impotência sexual

Impotência sexual: existe tratamento?

“Doutor, a impotência sexual tem cura? Qual o melhor tratamento para a disfunção erétil? Quem devo procurar para tratar a impotência sexual?” Essas são algumas das perguntas mais clássicas nos consultórios.

A impotência sexual ou disfunção erétil  é definida como incapacidade persistente de obter e/ou manter uma ereção peniana o suficiente para a penetração ou para o término do ato sexual satisfatoriamente. Conforme mostram estudos, há uma alta prevalência em todo mundo. Além disso, ainda segundo esses estudos, o problema está intimamente associado ao envelhecimento.

No Brasil, 45% dos pacientes apresentam algum grau de impotência sexual, tendo como principais fatores de risco doenças cardíacas, diabetes melito, obesidade, hipertensão, aumento do colesterol, idade avançada, uso de drogas, doenças neurológicas, tabagismo, depressão, medicamentos.

Diagnóstico da impotência sexual

Para o diagnóstico de impotência sexual são necessários:

Realização de história clínica completa, psicossocial e sexual minuciosa associado a exames físicos dirigidos e um teste laboratorial específico.

A condição pode ser classificada como psicogênica ou orgânica (alterações corporais)  ou apresentar ambos os componentes.

Principais Características

As principais características da disfunção erétil/ impotência sexual, no intuito de diferenciação, podem ser enumeradas:

  • o início: se de repente ou aos poucos;
  • as circunstâncias: em todos os atos ou em alguns;
  • evolução: constante ou intermitente;
  • ereções matutinas: presentes ou ausentes;
  • problemas com parceira;
  • ansiedade;
  • qualidade da ereção.

  O exame físico deve ter como foco a área genital, avaliando doenças do pênis, volume dos testículos, ginecomastia( aumento das mamas, pressão sanguínea e reflexos.   Os exames laboratoriais recomendados são a glicemia, testosterona total, perfil lipídico, prolactina, estradiol, TSH. A realização de TEFI (Teste de Ereção Fármaco-induzida) é o estudo mais econômico e oferece boas informações sobre o estado vascular do paciente.

Tratamento clínico da impotência

a) De origem psicogênica:

A impotência  de origem psicogênica é a mais frequente em indivíduos  jovens, correspondendo a 70% das causas nessa população. Já em homens acima de 65 anos, ela representa 35% dos casos. O tratamento nesses casos é a terapia com bons resultados a partir de 4 meses de acompanhamento.  

b) De origem orgânica

A base principal do tratamento é medicamentosa, podendo ser dividido em drogas orais (ex: sildenafila, vardenafila, tadalafila, iodenafila) e injeção intracavernosa (injeção no pênis), em casos refratários a medicação oral.

impotencia sexual
famoso azulzinho

Tratamento Cirúrgico

Para aqueles pacientes que não respondem aos tratamentos com drogas, está indicada a colocação de prótese peniana. Em casos selecionados, é indicada a revascularização peniana.  

Perguntas frequentes

1) Quando devo procurar ajuda médica especializada?

  • Dificuldade para ter ou manter uma ereção;
  • Ereção menos rígida e mais flácida;
  • Redução do tamanho do órgão sexual;
  • Dificuldade em manter contato íntimo em algumas posições sexuais;
  • Maior necessidade de concentração e tempo para conseguir a ereção;
  • Diminuição dos pelos corporais e do número de ereções espontâneas ao acordar;
  • Ejaculação rápida ou precoce;
  • Alterações ou deformação no órgão genital.

2) Vou ter de tomar remédio por toda a minha vida? 

Não existe um remédio que cure a impotência; existem remédios que vão ser benéficos durante o uso e irão proporcionar uma melhora do quadro enquanto estiver sendo feito o uso.

O melhor remédio é a prevenção com uma boa dieta, exercícios, controle correto da pressão alta, peso e da diabetes. 

3) Existe alguma droga melhor? 

Todas as drogas são equivalentes, sendo que algumas têm maior tempo de duração, enquanto outras demoram mais a iniciar a ação. Os efeitos colaterais são similares: queimação no estômago, vermelhidão, coriza, cefaleia, dores musculares. 

4) Posso infartar com uso de azulzinho? 

Sim, porém não será  por causa do uso da medicação, e sim pelo esforço físico causado pelo ato sexual. Um exemplo que dou no consultório é de um senhor de 70 anos, que já não consegue subir um andar pelas escadas do prédio e deseja transar durante vários minutos após uso de medicação.   Esse senhor corre o risco de infartar? Sim, corre grande risco de infartar. Mas irá infartar devido aos seus hábitos durante a vida: pressão alta, diabetes, má alimentação, colesterol alto, excesso de peso e não por causa do uso da medicação.

5) Vou ficar viciado na medicação? 

Existem alguns pacientes jovens com baixa auto estima que vão se tornar dependentes psicológicos dessas drogas. Já outros, vão se beneficiar muito da medicação, porém vão ter de tomá-la para sempre. Nestes casos, não se considera um vício, e sim uma necessidade. 

6) A minha Testosterona esta baixa, tenho de repor?

Ultimamente, existe uma nova geração de médicos que estão administrando o Hormônio Testosterona no intuito apenas de cultuar o corpo.   Existe um grande problema nisso, pois ao receber Hormônio sem precisar, o corpo não irá mais produzir esse hormônio em doses ideais. Enquanto estiver recebendo a Testosterona, tudo será ótimo: melhor disposição física, a libido irá aumentar, maior força física, melhora da potência. Mas esse excesso de hormônio pode causar diversos problemas para seu corpo, tais como: risco de trombose, câncer de fígado, hiperglicemia, alterações no colesterol.   O que deve ser feito?   Procurar um urologista de confiança para avaliar se há ou não necessidade de reposição hormonal.  

7) Alimentação pode causar disfunção erétil? 

A má alimentação baseada numa dieta rica em sal, gorduras, fast food, excesso de álcool associado a ausência de prática de exercícios físicos, faz com que a aterosclerose (doença de base da impotência) seja mais pronunciada e precoce.  

8) Ovo de codorna, amendoim, catuaba; algum  desses alimentos melhoram a ereção? 

Não há nenhum estudo mostrando que esses alimentos tenham efeitos estimulantes, ou afrodisíacos  

9) Tribulus terrestris, castanha da india, tesão de vaca, maca peruana, gingko biloba, catuaba, saw palmetto e outras drogas são anunciadas constantemente em rádios e televisões como a cura da impotência. Algum fitoterápico desses funciona? 

Não existe nenhum trabalho científico mostrando algum benefício com o uso dessas supostas medicações. Existe sim o efeito placebo, que é quando o paciente pensa que a medicação está fazendo efeito, mas nesses casos o efeito é apenas psicológico.  

10) A vasectomia ou postectomia( cirurgia de fimose) causa disfunção erétil?

São mitos criados pela população, não existindo nenhuma relação  entre esses procedimentos e impotência. Em alguns pacientes, a queixa de dor no pós-operatório imediato pode prejudicar num primeiro momento, mas com o passar do tempo, tudo volta ao normal.  

11) A impotência tem relação direta com o infarto?

Sim, na medida que as causas do infarto e da disfunção erétil estão correlacionadas na maioria das vezes. Os pacientes obesos, com alteração do colesterol, triglicérides, alcoólatras, sedentários, estão mais dispostos a ter as duas patologias.   Sempre converso com meu paciente sobre como anda sua vida pessoal, seus exames, uso correto dos medicamentos de pressão e diabetes, visitas ao cardiologista, hábitos de vida, no intuito de identificar e prevenir futuras complicações.  

12) Meus remédios podem causar disfunção erétil/ impotência sexual?

Sim, algumas classes de medicamentos podem causar impotência sexual, dentre eles alguns anti-hipertensivos, os antidepressivos, neurológicos e o anti- psicóticos.  

13) Em termos populares,  o que é a disfunção erétil/ impotência sexual?

É quando o sangue não chega ao pênis para causar a rigidez do mesmo, e obtenção da penetração.

14) Existe algum método para aumentar o pênis?

Até a presente data, não existe nenhum método regulamentado para aumento peniano. Todos os tratamentos propostos são experimentais, sem estudos aplicados, causando risco de até amputação do pênis.  

15) Quando devo usar as injeções no pênis?

O Trimix  é reservado para os pacientes que não conseguem mais ter ereção com o uso de medicação por via oral.   Deve ser prescrito e ensinado em ambiente apropriado que disponha de assepsia e orientação do urologista, para se evitar complicações dos seus efeitos colaterais.    

https://portaldaurologia.org.br/tag/disfuncao-eretil/

Para consulta com urologista em Belo Horizonte (bh) , Nova Serrana, Pará de Minas, agende online em www.drleone.com.br Em caso de urgência, mande um whatsapp para 31-999193773

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe